Contato
Minha lista

Para preços e disponibilidade para este show, entre em contato conosco pelo info@avantgarde-prague.cz

Informações Importantes

Duração
Quando
Onde?

Descrição

Por ocasião do aniversário de cem anos da República da Tchecoslováquia o expectador do Teatro Nacional tem a chance de ver quatro espetáculos de balé conectados entre si pelo mesmo nome: Jiří Kylián. O imutável manuscrito do balé tcheco contém uma gama de diversas obras sem que elas causem a impressão de desarmonia, e graças à sua “maturação“ de mais de quarenta anos garante uma experiência artística forte. Uma impressão fortemente emotiva pode ser sentida até mesmo por uma pessoa que não é grande apreciadora de balé.

As Pontes do Tempo são inauguradas pela belíssima Sinfonia em Salmo que, embora tenha estreia mundial datada em 1978, está a apreciar nas terras tchecas sua estreia. A base musical é a composição de mesmo nome do compositor Stravinsky, que confere ao balé um aspecto especialmente espiritual; a atmosfera é corroborada por um tapete oriental vermelho, ao qual o autor confere um aspecto mais do que meramente ornamental. De toda o quarteto esta apresentação causa uma sensação suave, mas também bastante séria: o figurino é etereamente simples, a criação sublime dos oito bailarinos em palco é permeada por momentos de elegia, alternando movimentos agitados e abnegados que espelham a efemeridade da vida humana. É a única apresentação do quarteto acompanhada pelo Coro do Teatro Nacional.

Depois de uma breve pausa, segue a Bella Figura, a busca pela beleza na imperfeição, na feiura ou nas caretas ou trejeitos. Desta vez a parte musical conta com uma colagem de compositores de um caráter de certa forma fragmentado, na qual certamente se destaca a cena final do par dançando em total silêncio sem música. A Petite Mort se desenrola com o acompanhamento de dois concertos para piano de Mozart e tematicamente conecta a beleza erótica com o tema da morte: petit mort significa em francês orgasmo. A quarta obra Seis Danças, realizada com base nas composições de Mozart, evoca o contrário da Sinfonia em Salmo: a música e o figurino (homens de peruca branca e corpos seminus) apresentam o absurdo da vida, ao qual é necessário responder com humor, e assim o final da apresentação causará no espectador em um momento inesperado uma sensação de leveza e esperança.

A apresentação é acompanhada pela Orquestra do Teatro Nacional no arranjo musical de Jaroslav Kyzlink.

Contato

Národní divadlo Národní 223/2 Praha 1 – Nové Město 110 00

Opinião dos viajantes