Contato
Minha lista

Informações Importantes

Duração
Quando à tarde
Onde? Teatro dos Estados

Descrição

O conto de fadas em forma de balé de acordo com o original literário de Hans Christian Andersen é o resultado em encenação e em teatro do trabalho da dupla de diretores do grupo artístico SKUTR em parceria com o coreógrafo Jan Kodet. Ainda que as óperas homólogas Russalka de Dvořák e a Pequena Sereia tenham em comum o tema do amor não correspondido, esta tem um ar menos trágico e se alimenta de elementos menos trágicos dentro de um decorrer melancólico.

No dia que a filha mais jovem do Rei dos Mares sobe à superfície pela primeira vez, ela vê um príncipe pelo qual se apaixona profundamente. O barco do príncipe se afunda, mas a sereia salva o príncipe e o traz para a margem, onde uma mulher desconhecida imediatamente se encarrega dele. A sereia descobre por sua avó que ela pode adquirir uma alma humana, caso alguma pessoa se case com ela; caso este homem a troque por outra mulher, porém, ela morre. Ela admite o risco e procura uma feiticeira que em troca de sua voz maravilhosa da qual a sereia deve abrir mão, transforma suas barbatanas de peixes em belas pernas femininas. Quando a sereia sobe à superfície e se encontra com o príncipe ela o fascina de verdade e eles passam horas intermináveis juntos; no entanto ela nem imagina que o príncipe se apaixonou pela moça humana que o ajudou e que o rei quer casá-lo com ela…

A pequena sereia é uma história fantástica e maravilhosa em todas as dimensões de sua criação, cuja harmonia de alguma forma a diferencia das ousadas versões das Disney e também da lugubridade da versão original de Anderson. Além de uma coreografia mestre que se baseia em peso em princípios do balé moderno e dos movimentos da dança oriental, a apresentação toma forma na encenação narrativa mágica da oficina de Jakub Kopecký e na música original de Zbyněk Matějů, cuja forma consiste em uma conexão empática das formas do balé imergidas no místico verde das profundidades do mar. A dança e a orquestra são acompanhadas pelo canto reproduzido das ninfas, que conduzirão o espectador ao reino misterioso; a festa musical intencionalmente desarmônica que evoca a insubmissão do mar é harmonizado pelo som calmante da harpa, que parece ter sido criado para a exaltação da sutileza do balé. Uma história atemporal sobre um amor, graças ao qual somos capazes de abrir mão de todos os nossos luxos, até mesmo da nossa própria vida.

A apresentação tem dois atos e nela se apresentam bailarinos do Balé do Teatro Nacional, acompanhados pela Orquestra do Teatro Nacional.

Ponto de encontro

Teatro dos Estados Železná 539/24 Praha 1 – Staré Město 110 00

Opinião dos viajantes